"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

domingo, 23 de março de 2014

Das lições do apego

Acordei com tantos dias no dia de hoje, com a sensação de ter experimentado o amor, a dor e outras drogas, senti a vontade de ver os rabiscos da memória desafiando as linhas, letras e restos. Muitos rostos nos dias de hoje, muitos outros que vieram de ontem, de longe. 
Nesse momento fecho janelas e portas para não acordar os amanhas. Nesse tempo que me promete. Não só emoção, não só razão, mas o prazer desses sentimentos. Batendo em minha porta loucos de lucidez, sentidos pelo amor, a dor e outras drogas. Para aqui ficarem, matando a saudade da casa, preenchendo as paredes de palavras, trancando o que hoje está liberto. Hoje acordei com tantos dias... 

3 comentários:

NOEMI disse...

Adorei seu blog.Obrigadaorme seguir.Abracos

Malu Silva disse...

Fátima!!!!

mudei definitivamente de espaço.
Se desejar me visitar me encontrará em

www.euflordealfazema.com

Sua visita me deixará muito feliz!!!

Gostaria também de receber suas atualizações por e-mail, pois facilita muito, seria possível?

Giancarlo disse...

Buone vacanze...un abbraccio.