"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

sábado, 21 de abril de 2012

Ainda...

Ainda sou linhas divididas
Em estações distantes.

Ainda não me dei brilho
De pedra com apreço. 

Ainda não atravessei a ponte,
Mesmo sabendo de cor
A quantidade de passos.

Ainda não me fiz verso
Nem canção
Nem poesia.

Ainda nem troquei a pele
que usei outro dia.

Ainda não descobri
Onde começa o recomeço

Ainda não me descobri avesso.

14 comentários:

Lily disse...

Um processo de maturação que se desenvolve... é assim o início, com essas perguntas.

Muito lindo!

Suzana Guimarães (Lily)

Lhú Weiss disse...

Olá minha amiga!!
Saudades!!
Ainda há muito tempo para descobrir muitas coisas, até o avesso e saber que pode nos dar um ótimo recomeço!!
Abraços
Lhú Weiss

Ana Martins disse...

Reflexivo e sábio poema, muito bonito!

Beijinho,
Ana Martins

**Escritora de Artes** disse...

Olá,

Gostei dos seus versos, obrigada pela visita!

Saudaçoes

Carla Fernanda disse...

Lindo Fátima!

Nossa eterna busca...

Boa noite e feliz semana!

EDER RIBEIRO disse...

As descoberta se dão durante o processo de amadurecimento e assim, sem sabermos, vamos nos fazendo e refazendo, posto que a completude se dá pos morte. Bjos.

Djalma CMF disse...

Esse é um processo que temos passado de forma natural, a vida exige isso! Parabéns, bjos.

Mik disse...

Esse "ainda" vai matar a gente, nos deix0ando tão distante do que precisamos fazer ... do que precisamos vivenciar....

Bjs, lindo flor, como sempre, lindo!

fernanda disse...

pois eu sou justamente o contrário, não consigo escrever poeticamente, é aí que tento transferir esse excesso de palavras na minha cabeça através do meu cotidiano.
Nossa, mas quem me dera, texto lindo.
um beijo.

cicero edinaldo disse...

Que lindo isso.

Ainda sou imaturo na vida, porém já consigo admirar belos textos como esse.

Abraços.

Sonhadora disse...

Minha querida

é tão difícil por vezes encontrar o nosso eu mais profundo, o nosso avesso por vezes é o direito.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

luiz gonzaga disse...

vc já,não só passou mais já está bem distante e ao mesmo tempo perto.
a ponte é o seu coração debulhando sonhos,usas vontades na inquietação do sentimento.então,querida amiga continue nos passos sem olhar para traz e que os ventos,a brisa úmida da madrugada,te torne eterna na arte de poetizar .bjs

Ingrid disse...

se descobrir..
se viver..
sempre você..
beijos linda!

Giancarlo disse...

Ogni giorno abbiamo scoperte nuove da fare, ed è bello cosi! buona giornata....ciao