"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

domingo, 8 de abril de 2012

Realidade mascarada

Sonhei que eu era uma máscara.
Sonhei que eu era uma farsa.
Uma força contraditória
Numa fraqueza exata.

Sonhei que eu era forte
Que não temia a morte,
Sem a vida incerta
Na morte certa.

Sonhei que por trás da máscara
Não havia nada,
Dava um alívio inquieto
Por não precisar
Ser correto.

Sonhei que, na minha farsa
Andei tanto, em tantos lugares
Não vi sagrado nos altares,
Não ajoelhei perante os céus.

Sonhei que eu era o nada
Onde tudo cabia
Sem lamentos
Nem água fria.

Sonhei que ao virar
Naquela esquina... estremecia.
A farsa sumia
E não reconheci o rosto
Que para mim sorria

Acordei sufocada
Tremia.
Com a realidade quente
Batendo os dentes.

Procurei a máscara...
E a encontrei, subentendida aqui.


10 comentários:

Mik disse...

Acho que as máscaras também fazem parte do nosso ser. Afinal, como saber o que somos em essência? complexo, paradoxo e inexplicável. Aceito minhas faces, minha facetas todos os dias, sempre procurando a quemelhor se encaixa no momento.
É assim, não é?

Sopros reais que gostam do que vc escreve... bjs!

Eraldo Paulino disse...

Ninguém é isso aqui em todos os alis...

Sem máscaras, acho que ninguém civilizado sobreviveria...

Adorei o poema.

Bjs!

Jean Maia disse...

desculpe minha ausência

luadecristal disse...

muitas vezes as máscaras são o que os outros nos quase obrigam a por para nos protegermos do mundo
beijos

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

As vezes são tantas
as máscaras
que colocamos
em nossas vidas,
que até nos desconhecemos
quando as tiramos.


Que o abraço da alegria
lhe conforte a vida.

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes temos que ostentar um sorriso, quando por dentro choramos.

Lindo como sempre ler-te.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Cronollogias disse...

Não creio em mascaras, creio no outro lado da personalidade que pode ser um personagem mais completo de si mesmo, ou talvez um desenho mais especifico dos desejos da alma e de uma vontade contínua de explicar a vida vivida.
De todas as formas,uma "bloganálise" é sempre bem vinda.
Gostei do exercício de buscar entender.
Um beijo contente.

Aili disse...

Acredito que somos várias pessoas em uma! E isso me faz feliz, porque tenho possibilidades, escolhas rsrs

abraços

Amanda Carvalho disse...

Olá Fátima, vi seu comentário no meu blog e infelizmente eu não posso te ajudar quanto ao vírus, vou procurar algo e ver como posso te ajudar e posto, ai te aviso.
Espero que consiga resolver o problema.

O texto está perfeito, li duas vezes porque não acreditei que alguém pudesse fazer algo tão simples e magnífico rs. Você é uma perfeita escritora. NERDSferas

Lilá(s) disse...

Muitas vezes só com máscaras nos protegemos...
Lindo como sempre
Bjs