"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Sonho de sombras

Seu refúgio era à sombra do vento.
Única forma de fugir dos lamentos.
Talvez a sombra de uma árvore...
Mas o tempo fixo não lhe cabe,
É tempo que não suporta
E hora demais em suas voltas.
O vento é amigo certo,
Cabe dentro de suas incertezas.

À vida alheio...olhar de distância,
Levado por sentimentos transitórios.
Acalenta-se a sombra que lhe cabe.
Refugia-se nos vazios constantes
Ao vento que lhe acolhe.

27 comentários:

pablorochapoesias.com disse...

Refugiar-se em versos tão bonitos é o que eu adoraria. Lindo, Fátima!

Beijos.

Luciana disse...

Oi Fatima
Senti a tua falta que bom que voltou.

Bjs e lindo o texto adorei o do medo tbém.

brain em braille ,poesia contra o tempo disse...

belíssimo poetisa...esconderijo perfeito!!
Parabéns!!!:)
bjos

Nini C . disse...

As vezes é o vento, nosso único refugio...
Gostei muito desse Fátima, é como se tivesse sido feito pra esse meu momento.
Beijos, adoro voc!

Eraldo Paulino disse...

Lindo, flor. E quem não precisa fugir pra de vez em quando, né?

Bjs, querida!

aluisio martins disse...

um bom lugar de se guardar, o vento e assim vou longe e sem tempo...
profundas tuas palavras
abs

AC disse...

Mais tarde ou mais cedo terá que deixar o "abrigo" do vento e enfrentar outros desafios...
Gostei, Fátima!

Beijo :)

João Videira Santos disse...

Gosto, sobretudo, desta "imagem"..."Levado por sentimentos transitórios.
Acalenta-se a sombra que lhe cabe."
Beijo

Pistoleiro Corvo disse...

Sombras podem contar e ensinar mais do que imaginam!
Gostei demais do blog!
Parabéns.

Seguindo!

MOISÉS POETA disse...

bela inspiração , fatima !

um grande beijo pra voce !

Vozes de Minha Alma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vozes de Minha Alma disse...

A sonbra e o vento são os amigos que te acolhem com mais inspirações. Lindo poema Fátima.
Beijos, um abraço.

Por que você faz poema? disse...

Sombras e ventos
acalantos
do poeta.

legalmente loira... disse...

oi fátima querida, ja voltou?
que bom....
um otimo desafio para se enfrentar.
sempre coisas lindas por aqui

um otimo final de semana com bjos meus...obrigada pelo carinho!

Anjo Sedutor disse...

O que seria de mim sem a tua companhia?
Agradeço por me acompanhares.
Tu iluminas o meu caminho!
Meu carinho,
Anjo Sedutor

Daniel Costa disse...

Fátima

Belíssimo poema que apresentas!
Beijos

ARTESÃ DAS LETRAS disse...

Oi amiga!
Desculpe a minha ausência!
Linda tua poesia, um refúgio...a natureza o vento e os sentimentos...
Amei!
bjs Taís

Anônimo disse...

Olá!!! Como havia prometido , aqui estou, de saída já adorando esse seu "refúgio", de Sonhos...Fátima, já te gosto...

Anônimo disse...

Nossa!!! pq esse Anônimo??? Não consegui mandar de outra forma....Aqui é Harpyia....PS. agoara terei que sair...depois falo com vc.Lindo seu Blog.....Parabéns......zom

. intemporal . disse...

.

. a ser do tempo um breve rasgar do vento .

.

. a ser do ar das massas um leve bater de asas .

.

. a ser da vida avenida de todas as praças .

.

. um beijo, Fátima .

.

Sonhadora disse...

Minha querida
Maravilhoso poema, sentido.
Adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Alexandre Fernandes disse...

Que doce esse poema. É um acalento de doçuras e sensações. É como estar naquele momento em que precisamos de paz, de apenas um refúgio para colocar a nossa mente no lugar.

Ûm refúgio para nos acolher e então novamente se libertar.

Lindo poema.

ps: obrigado pela linda visita no meu blog Fátima. Apareça sempre. Seria gratificante pra mim. Gostei daqui também. Eu volto!

Beijos.

Juci Barros disse...

Que versos lindos!
Beijos.

Mgomes - Santa Cruz disse...

Ola Fatima; Sonhos para mim são lindos espero que os teus tambem sejam lindos, adorei o teu poema.
Beijinhos
Santa Cruz

Rafael Castellar das Neves disse...

"Refugia-se nos vazios constantes
Ao vento que lhe acolhe" Muito bom isso, gostei!

[]s

Pontos de Ligação disse...

Sem palavras, Fátima!
Por vários momentos em minha vida me encaixo exatamente nessas tuas palavras!
Belíssimo poema!

Letícia

Nilson Barcelli disse...

Belo poema. As suas palavras encamtam o leitor, querida amiga.
Beijos.