"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Do encontro

Nesse mundo vasto....
Em raras vezes me acho
Na maioria me deixo.

Enquanto me procuro
Me perco de mim,
O tempo todo,
Em todos os tempos.

Não me encontro.
Penso, vasculho,
Rezo, prometo não me perder
Se acaso me achar, prometo.

Reviro gavetas, papeis,
Rabiscos de caneta
Me reviro ao avesso, nada!

Ando em todas as estradas
Olho em todas as direções, nada
Nenhum sinal de mim.

Canso e penso...
Acho que não me encontro, pela vastidão do meu mundo e terreno demais para percorrer, em apenas uma vida.

14 comentários:

Rogério Pereira disse...

Quem se procura

jamais se encontrará.
Os labirintos da vida
só em comunhão terão saída...
Não, não me refiro a um qualquer deus, mas a sorrisos, a braços estendidos, as palavras que te são dirigidas.
Amores, pessoas amigas...

Terê. disse...

HUM, acho que concordo com vc, uma vida é pouco para vivermos o pleno... bjus tere.

Fernanda disse...

Entendo e compreendo, mas sei que temos de fazer tudo para descobrir o que nos fez vir a este mundo nesta vida.

Beijo

EDER RIBEIRO disse...

Amiga Fátima, a nossa vida terrena é um acúmulo de experiências e várias vidas é um passo importante para nossa evolução espiritual. Bjos.

beites disse...

O inconstante arde em cada coração

O sorriso
É saber dizê-lo...

´_`

Ana Martins disse...

Fátima, boa noite!
Encontramo-nos tantas vezes na ternura de um olhar, na força de um abraço ou até num simples gesto. É no amor que temos para dar, que nos reencontramos todos dias!

Intensa reflexão aqui, neste poema!

Beijinho,
Ana Martins

Michele disse...

Fátima


Que desfecho lindo para um poema tão belo!
Quem tem um coração grandioso dificilmente consegue conhecê-lo por inteiro. :)

Um beijo

Pr. Bessa disse...

Meus parabéns! Gostei muito do seu blog. Que o Senhor Jesus Cristo te abençoe, abundantemente.

Visite o meu blog e me adicione ao seu. Vamos fazer uma parceria. Aguardo sua confirmação.

Acesse: http://iijesuseocaminho.blogspot.com

Abraços.

ღα૨gѳђ ખ૯૨ท૯૮ઝܟ disse...

Adorei a sensação de leveza que teu poema me trouxe.

Beijao

Eraldo Paulino disse...

Faço das minhas as palavras da Michele Pê.

É um final realmente impressionante.

Bjs!

Andre Martin disse...

Como sugere a música Encontros e Despedidas, cantava por Simone. Milton Nascimento e Maria Rita, a vida é um porto/estação de encontros e desencontros.

Procurar-se é essencial, mesmo que nunca encontremos uma resposta perfeita, porque ela é mutável.

Perder-se é o melhor quando nos leva a algum lugar. Mas deixar-se é ainda mais poderoso, porque é soberano!

E se seu mundo é vasto,
então o da maioria é pasto.
Aproveite!!

Belo poema.

Solange disse...

ai que gostoso teu poema!!

quanto mais eu me acho, mais eu me perco...

bjs.Sol

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

A conclusão é perfeita.

A vida é curta.
O encontro
não faz parte
do fim da nossa
história de vida.
Assim evoluímos.
Aprendemos...
Continuamos...

Que sempre existam
sonhos a habitar teu coração.

NOEMI disse...

vim passear em seu jardim. Sentir seu perfume ....
É neste contexto em que me encontro enquanto me sento para orar. ... Habitar em mim significa "habitar minha vastidão, habitar meu universo".Enquanto houver mundo para eu me perder
Enquanto houver gente para encontrar..estaremos sempre a procurar...Uma linda semana pra vc meu anjo.