"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Horas distraídas

Deitada no tempo
Na distração das horas paradas.
O presente oprimido
me pergunta...

E esse tempo de antes
que passa o tempo todo
no dia inteiro do hoje.
E esse que vem depois
que se une em cumplicidade
com o anterior.
E para não me deixar esquecer nunca?

14 comentários:

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

É complicado quando os pensamentos se tornam meio descontrolados. O nosso passado às vezes incomoda mesmo.

Mas a gente ainda tem escolha de reconstruir as coisas.

Isso é bom, não?

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Na espera doutro texto.

:)

Nilson Barcelli disse...

O tempo distrai-se contigo...
Mas ele não tem culpa... o tempo nunca deixa esquecer uma mulher bonita...
Belo poema, gostei imenso.
Beijos, querida amiga.

Anônimo disse...

Fátima
O melhor de ler poesias como as tuas e admirar, não ficar questionando, tentando entender o que vc disse e muitas vezes dando opinião " nada a ver",rs.
Apenas sentir e admirar, foi o que fiz.
Gostei demaisss
Beijoooo
Adriana

olhar disse...

Como você escreve bem, minha linda!

É uma delícia te ler!!

Saudades desta minha querida...rs!!

*para você eu sempre sorrio...


Bia

Ana Martins disse...

Fátima, boa noite!
E quando esses tempos se misturam e em vez de distraídas nos sentimos aprisionadas no tempo?

Beijinho,
Ana Martins

Helen De Rose disse...

Olá Fátima, seu poema é lindo e reflexivo. Adoro esse jogo que o tempo faz com as palavras, manifestado pela sua criatividade poética.
Uma ótima volta!
Abraço e carinho daqui.
Helen De Rose.

Zélia Guardiano disse...

Lindo, Fatima!
Muito lindo!
O tempo, esse misterioso personagem de nossas vidas...
Pura reflexão!!!
Abraço, minha querida...

Lídia Borges disse...

O tempo é algo inconsequente na sequência inevitável das horas. Mas... sim! O tempo cura, embora a memória não esqueça.

Paulo Sotter disse...

Lindo poema. O tempo passado sempre teima em invadir nosso presente e as preocupações com o futuro também insistem em nos atormentar. Gostei demais do teu Blog. Já sigo. Obrigado por visitar meu Blog. Um grande abraço!

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre é uma emoção sentir as tuas palavras e ler a tua alma, adorei e deixo um beijinho com carinho.

Sonhadora

Jean Maia disse...

gostei. me divulga no teu blog que vou te divulgar no meu blz. abraços

Luna Sanchez disse...

É o tempo acontecendo dentro das suas próprias frações, né?

Que linda essa construção, Fátima!

Beijo grande pra ti.

Cria disse...

Impecável ! Meu carinho.