"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Silêncio ruidoso

Não venha me dizer
Para dividir vida contigo,
Minha solidão me basta
Já me ocupa muito espaço.

Não te quero preso...
Dentro da minha liberdade
Dentro da minha idade
Do meu silêncio.

Desse meu silêncio
Que é mais ruidoso
Que minhas palavras.

Não o divido
Ocupo tempo demais...
Comigo.

13 comentários:

Paulo Tamburro disse...

Fátima,

sou seu mais novo seguidor.

Se você pudesse repensar só um pouquinho esta historia de não querer dividir, prometo que,agora como seu seguidor , jamais a deixarei na solidão então, sobrará espaço para mais um , concorda? (rs).

Adoro uma boa prisão e se for destas com muita liberdade e na maturidade do seu silêncio, então, isso será melhor que um "Grand finale" do Cirque Solei.

Deixa de egoismo, vai!

Adoro amizades bem ruidosas e fica tranquila, eu sei que as mulheres precisam falar,falar,falar...

Um abração abraço.

Anônimo disse...

OI FÁTIMA!
LINDAS TUAS LETRAS,BJS TAÍS

meus instantes e momentos disse...

que bom voltar aqui....
Maurizio
*preciso do email para o convite para os blogs

Lufe disse...

Oi Fatima

Poema forte de mulher poderosa.....

bjos

PS. Gostei da nova cara do blog, ficou lindo. Como sempre tem um senão pra gente criticar....rs.
Por favor, mude a cor da letra dos comentarios, pois elas se confundem com a cor do fundo dificultando a leitura.
Sou meio intrometido, né?

mais bjos

Sonhadora disse...

Minha querida

Nem calculas a alegria que tive quando te vi no meu cantinho, espero que esteja tudo bem.
Aproveito para te convidar para uma fatia de bolo, estou a comemorar 2 anos de blogue e gostava de te oferecer o selinho.

Deixo um beijinho com carinho

Ana Martins disse...

Para reflectir, parabéns!

Beijinho,
Ana Martins

. intemporal . disse...

.

.

. um fôlego . que é também um suspiro e um grito aflito de um indelével respirar .

.

. bel.íssimo .

.

. um beijo meu .

.

.

Nilson Barcelli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nilson Barcelli disse...

Minha querida amiga Fátima, ainda bem que voltaste. Já tinha saudades tuas...
Li todos os teus poemas que publicaste em 2011 (rsrs...) e vejo que , manténs a tua veia poética em alta. Continua.
Tem uma excelente semana.
Beijos.

Eraldo Paulino disse...

O silêncio é nosso santuário, né?

Cada um precisa cuidar de si pra poder suportar e ser suportável.

Bjs!

AC disse...

Há coisas que são só nossas...

Beijo :)

Cria disse...

Excelente, poeta amiga ! Meu carinho e obrigada pela tua atenção.

Andre Martin disse...

às vezes o silêncio grita alto!
mas só poucos o querem ouvir...