"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Silêncio

E por vezes
Sinto algo tão somente feito de silêncio,
Como se eterno o silêncio fosse.

Como se não ouvir
Nada do mundo,
Fosse melhor que
Ouvir alguma coisa.

E esse momento de quietude
Trás um instante de mim.
Que deveria um dia ter sido.

E pego esses instantes
E componho meus sentidos
E completo meus sonhos
Que agora se tornam.

E antes que o som volte
Sinto-me.

Torno-me ser aos poucos
Noutras doses de calmarias
Outros silêncios
Em outros dias.

22 comentários:

Barthes disse...

Texto majestoso.Nada melhor que o silêncio para se ouvir o som dos próprios pensamentos.

AC disse...

Fátima,
As coisas nunca surgem quando queremos, mas quando estamos preparados para elas. Ao fim e ao cabo, a vida tem as suas soberanas particularidades.

Beijo :)

Lúcia Soares disse...

olá fátima paz
lindo seu blog, uma maravilhosa tarde

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

OLá Fátima!

Que blog lindo.
Que poesias profundas e verdadeiras.
Gosto de silêncio, gostei de passear por dentro de mim no silêncio que se fez quando mergulhei em seu poema,em seu silêncio.
Parabéns!
Um abraço e fique com Deus.

olhar disse...

Eu amo o silêncio..para mim ele fala mais do que tudo...

um beijo em você, minha doce amiga!

Bia

Luna Sanchez disse...

O silêncio que eu sei produzir é um bálsamo poderoso pra todos os meus males.

Beijo, flor.

Evandro L. Mezadri disse...

Muito boa sua poesia, como o silêncio é importante quando estamos a refletir sobre algo.
Grande abraço, sucesso e grato pela visita!

。♥ Smareis ♥。 disse...

Belíssimos versos gostei muito.O silêncio faz sempre a diferença. Gostei muito e já estou te seguindo... Convido pra conhecer meu blog e me seguir se gostares. Um abraço!
Smareis

EDER RIBEIRO disse...

Fátima, às vezes preciso desse silêncio para me saber. Bjos

Carlos de Thalisson T. Vasconcelos disse...

Às vezes é o que há de mais preciso: o silêncio.

Carla Fernanda disse...

Lindo Fátima!
Viajei no seu silêncio... em outro dia...
Beijos!!

Adriana Karnal disse...

Fátima,
captaste muito bem esse momento em que a gente só sente a si mesmo no silêncio.

meus instantes e momentos disse...

compor sentidos e completar sonhos...
bonito isso.
Maurizio

Rebecca^^ disse...

hola Fátima,
te vi donde Evanir. Has sido por ella homenageada. Vengo a visitarte. Encuentro un blog muy lindo y emotivo.
El Silencio es el arma de los inteligentes, una medicina para seguir adelante con juicio.


Un saludo de amistad^^
RR
http://deseosderebecca.blogspot.com

Jorge Pimenta disse...

quantos silêncios desvelam e revelam?
ah, fossem todas as palavras e bocas assim...

beijinho!

Andre Martin disse...

Psiiiiiiiu, SILÊNCIO!!!
Meu comentário:

[ . . . ]

Djalma CMF disse...

Lindo silêncio expressado em poesia. Parabéns querida, bjos.

Andréya disse...

Silêncio que guia corações
insanos e ao mesmo tempo
intensos demais
para saírem gritando por aí...
Loucos mas equilibrados pela espera..
Entendo desse silêncio!
O tenho por aqui...

. intemporal . disse...

.

.

. o silêncio é de ouro . a palavra é de prata .

.

. bel.íssimo .

.

. uma boa semana .

.

. um beijo meu .

.

.

Carla Fernanda disse...

Fátima que a semana te leve para horas felizes!!
Beijos!!!

BlueShell disse...

O silêncio, por vezes , magoa...
BJ

Ingrid disse...

amor de minha vida..
jamais esqueço pessoas lindas e que amo sentir nas palavras..
meu tempo não tem me permitido estar muito ..
me perdoe..
beijos perfumados de carinho..