"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A cor do medo

Poderia ser escuro, negro
Facilmente o veria,
Batalha difícil,
Mas de outras cores o faria.

Poderia ser vermelho
Da cor de sangue
Correndo pelas veias,
Com a adrenalina falaria.

Poderia ser azul
Ao céu o mandaria.
Ou verde
Que na água o misturaria.
Fácil se branco fosse
Em paz o transformaria.

Poderia ser de todas as cores...

Mas é transparente.
É dessa cor vazia
Que apenas se sente.
Qual a cor da coragem mesmo?
E a fé em qual cor está presente?

23 comentários:

Barthes disse...

É o que menos conta...

Nilson Barcelli disse...

O medo não tem cor, é mesmo transparente.
É por isso que ele se infiltra em nós quase sem darmos por isso.
Belíssimo poema. Gostei imenso querida amiga Fátima.
Beijos (sem medo... rs)

EDER RIBEIRO disse...

entre as nuances das cores, o importante é saber que o medo pode ser uma auto-defesa e não sinônimo de covardia. Bjos.

Rogério Pereira disse...

Não poeta
Há muitos
e variados medos
de todos os tons e cores
Transparente é um deles
Mas o pior medo,
o medo de nós próprios,
ninguém lhe sabe a cor
seja ela a que for
Cega
e nem permite ver a fé
nem a coragem
nem a esperança
que se perfila na paisagem

Escrevi um dia sobre os medos
e nem sequer me leu (julgo eu)

Maria Luisa Adães disse...

Para mim, o Medo se sente e pressente e deixa tudo de um tom cinzento.

A Coragem é feita do vermelho e do negro.

A FÉ é pura e branca, mas difícil de reter em nossos corações.

Belo poema,

Mª. Luísa

Leonardo Camilo disse...

o medo pode até ter cor mas uma coisa é necessária nunca deixar essa cor borrar nossa pintura!

Leonardo Camilo disse...

o medo pode até ter cor mas uma coisa é necessária nunca deixar essa cor borrar nossa pintura!

OutrosEncantos disse...

ambas são incolores tal como medo.
ambas estão presentes tal como o medo.
as duas últimas têm a particularidade de não ter medo do medo...

depois, temos ainda o amor, que é de todas as cores.

gotei muito do teu poema, Fátima.
beijo.

Zélia Guardiano disse...

Muito, muito lindo, querida Fátima!
Poesia que, vê-se, foi escrita com a alma...
Parabéns!!!
Abraço apertado e beijinhos...

olhar disse...

Que lindo, minha amiga!
Há tempos não lia algo tão LINDO e FORTE!!!

Como vc escreve bem!

Nossa!!! Definiu muito bem as cores...o medo é fogo....ele é mesmo TRANSPARENTE...uau...

sabe que eu tenho MEDO do MEDO??

Para mim a CORAGEM é VERMELHA, um vermelho-sangue...pois é bem forte!

E a fé, está é lindamente branca!!!

Minha linda, desculpe-me pela minha ausência, estou em falta com voc~e, eu sei...mas está tudo corrido demais por aqui...

Quero muito te encontrar, muito mesmo...

Você mora no meu coração!

*ps- amei seu comentário lá no meu OLHARRRR!!!!! Estou com a pele boa que é uma beleza! hahhahahahah!

Beijos mil!

Bia

nilson oliveira disse...

É. Como saber a cor do invisível? Dos sentimentos? Dos desejos? Realmente não. Apenas para sentir, perceber, usufruir. Viver, de certo modo é invisível. E quanto mais sentimos menos importância tem o tangível, o real.

Sempre importante e agradável sua visita.
Sempre bom passar por aqui.

Djalma CMF disse...

É simples perceber que essa cor invisível decifrada em versos encantadores é o amor de Jesus, revelado com intrepidez por se tratar de reflexos de uma fé incondicional. Parabéns poetisa, beijos na alma.

AC disse...

Muito bom Fátima, muito bom mesmo!

Beijo :)

Cida disse...

Menina, que lindo isso!
Amei!!

E a facilidade com que as palavras brotam da sua mão...
Parabéns, Fátima!

Te desejo um final de semana colorido só de cores boas.
:)

Beijinhos,

Cid@

Carla Fernanda disse...

Lindo Fátima!
Minha coragem é laranja e minha fé é um arco íris de azul...
Beijos!!

Lufe disse...

Fatima,

seja de que cor for, o medo serve para nos mostrar o quão somos fortes...

Lindo e intenso poema.

bjos procê

Sonhadora disse...

Minha querida

Como sempre intensa a tua escrita...e como saber as cores dos sentimentos...não têm cor, apenas se sente.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Luna Sanchez disse...

A coragem tem a cor que a gente pinta.

;)

Lindo, Fátima, lindo!

Beijos.

Izaqueu Nascimento disse...

adorei a aquarela poética

Dário Rodrigues disse...

Bom saber de você. É sempre bom vir cá ler seus lindos poemas.

Um grande beijo...

David C. disse...

me quede pensando.

Halifas Quaresma disse...

A fé talvez seja como a água, não tem cor e ainda assim se enxerga e é essencial à vida.

Ingrid disse...

o medo tem a cor do momento sentido..
lindo querida..
beijos de carinho