"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Meu eu em mim

Em mim sonho.
Em mim oponho.

Às vezes parto inteira.
Ultrapasso horizontes
Pássaro livre
Atravessando pontes.
Anjo com asa.

Às vezes parto metade.
De frente à realidade
Pé no chão
Horizonte limitado.
Anjo sem asa.

No conflito do eu, comigo
Em incertos momentos
Torno-me meu inimigo.
Às vezes apiedo-me
E dou-me abrigo.

Entre o que sonho
E o que me oponho.
Às vezes sonho contido
Às vezes sonho comigo.

22 comentários:

Pri disse...

Fátima amiga bom dia!
Lindo seu poema suave e apaixonante.
Tenha um ótimo dia,beijoss Pri.

BlueShell disse...

Deceto és um anjo...com asas e..um grande coração.
BS

Lufe disse...

Fatima,

Essa dualidade é parte de nós....
Somos sempre aquele a que damos mais atenção, né?
Abra sempre as asas, voe......


bjocas procê

EDER RIBEIRO disse...

O mundo é dual, vida e morte, o bem e o mal e assim em diante; nós não seríamos diferente. Um belo poema. Bjos.

Leonardo Camilo disse...

o i,portante é que sonho esteja sempre vivo dentro de nós é isso que sempre nos motiva a vencer na vida querida!
poema genial

AC disse...

Fátima,
Vivemos em eterna luta entre a realidade e o sonho, mas a pouco e pouco a harmonia vai chegando.
Gosto da sua forma de fazer poesia, em constante procura.

Beijo :)

Ingrid disse...

os conflitos que nos enriquecem e nos fazem crescer..
sempre linda!
beijos de carinho..

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Olá Fátima!
LIndo poema,delicioso de ler, delicioso de sentir.
Amei.
Um abraço.

nilson oliveira disse...

Oi Fátima,

Ficou belo de se pronunciar.
Palavras bem escolhidas, com sonoridade.
Quase uma canção.

Abraços.

Luna Sanchez disse...

O ser e o estar em contraposição.

Nossa, Fátima, essa leitura foi um êxtase!

=D

Beijos, querida, manda mais, manda mais! Dá gosto te ler!

Valéria Sorohan disse...

Como você mesma diz em teu poema, você excede. :)

BeijooO*

Nayara Borato disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Alma de poesia. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

http://narroterapia.blogspot.com/

Angella Reis disse...

Lindo, flor!

"Entre o que sonho
E o que me oponho.
Às vezes sonho contido
Às vezes sonho comigo"

Belíssimo poema por inteiro. Te sigo! bjs

Jean Maia disse...

gostei dessa.

Denise Portes disse...

Fátima,
Você é como o nome do blog, "a flor da pele."
Um beijo
Denise

Djalma CMF disse...

Um paralelo maravilhoso que me encantou pela ternura nele existente, amei cada versos seu. Parabéns pelo lindo encanto, beijos poetisa.

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela poesia...Espectacular....
Cumprimentos

Dilmar Gomes disse...

Amiga Fátima, tu comentaste no meu espaço que já havia escrito sobre o silêncio. Pois é, o teu post havia-me passado despercebido, pois nem sempre eu consigo visitar os amigos todos os dias, então vim aqui checar e fui compensado com a leitura de um lindo poema: o teu "Silêncio" postado no dia 26 de outrubro.
Um abração. Tenhas um lindo fim de semana.

Eraldo Paulino disse...

Sabe quando você lê uma coisa e imagina que poderia ter sido você que escreveu? Pois é.

Me identifiquei muito com o texto.

Bjs!

Carla Fernanda disse...

Lindo Fátima!!
Estamos metade aqui e metade no outro, às vezes quando estamos amando muito...
Beijos

Paulo Tamburro disse...

NÃO SE ESQUEÇA, QUE MEU BLOG "HUMOR EM TEXTO" AINDA NÃO FOI FECHADO.KKKK

PORTANTO, ESPERO SUA VISITA .

UM ABRAÇÃO CARIOCA.

Halifas Quaresma disse...

Que perfeição...
É sempre bom vir aqui e ver palavras sendo construídas através de uma engenharia tão perfeita.

Beijos!!!