"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Magia


Na trama das tranças a menina dança
Na trama das teias enrosca-se alheia

A entrega a desnorteia.
À luz da lua cheia
O desejo desencadeia.

Sentindo o corpo reluzente.
Nesse rodopio envolvente.

Sob a pele quente dança,
o sangue em suas veias.

Dançando ao fogo é pagã.
Agradecendo aos céus é cristã.

Envolvida num abraço
Que o mundo lhe consente.

Faz dessa dança mágica
Um momento diferente.

6 comentários:

Mailson Furtado disse...

Muito Bom seu blog Fátima!!! Parabéns, estarei sempre por aqui, estou a seguindo...

BEijos!!!

Hamilton H. Kubo disse...

Isso literalmente é dançar no baile da vida.

Perfeito Fátima.

Bjos

Michele P. disse...

Suave, envolvente, mágico!Adorei Fátima!De todos que li até aqui, este foi o que mais gostei.
E olha que você é uma poeta de mão cheia!

Beijos

legalmente loira... disse...

Olá, vi dar meu oizinho, deixar um beijinho e levar seu carinho e estou na correria, ma pitou uma saudadinha!
com carinho e bjos...

corujando os filhos...hehehehe

Amiga, que bela escolha...
bjos legalmente morena....

ParadoXos disse...

leveza em forma de palavras!

:-)

Sonhadora disse...

Minha querida
Um belo poema, muito terno.

Beijinhos
Sonhadora