"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Oportunidade


Num momento de lucidez,
De estranha sanidade.
Acostumado com o insano,
Que já lhe parecia irmandade.

Opções lhe são dadas,
De que há jeito. A descoberta...
Momento de desfazer o mal feito.
De dar vazão à dor no peito.

Por perceber o amanhecer.
Olhar-se no espelho.
E dessa vez o reconhecer.

Nova sorte lhe foi dada.
Agarre-a com vontade.
Vá a passadas largas,
Caminhe rumo á estrada.

12 comentários:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Linda poesia.
Sempre bem escrita e regada de nostalgia.

Perfeito é notar a oportunidade, trazendo de volta a própria sanidade.

Beijos!

Pontos de Ligação disse...

A vida sempre nos dá uma chance de reencontarmos nossa lucidez, em momentos de sanidade, ou o inverso, quem sabe...
Mas poucos são aqueles cuja a alma está disposta a tentar novamente, criar um novo futuro respirar um novo ar.

Que Belo poema Fátima! Sempre me encantas!

Tere disse...

vá a passadas largas,e caminhe rumo a estrada.forte!amei,tere final de semana feliz.

legalmente loira... disse...

linda sua poesia,
minha linda morena.
adoro minha nossa oportunidade...
lindo final de semana..
volto na segunda-feira.
bjos com carinho.

:: Mari :: disse...

Fica até meio clichê.... mas a poesia é linda mesmo!

Vá a passadas largas,
Caminhe rumo a estrada.

Adorei!

Feliz dia dos namorado!
Bom fim de semana!

Bjos

Bia Franco disse...

Amiga,

Agradeço a visita e as palavras.

O blog “DRAMA NA WEB” é dedicado inteiramente a vocês e a todos os amantes da leitura. Escrevo apenas para compartilhar, e não como fins lucrativos.

De inicio vou publicar um capítulo por semana, acelerando mais tarde quando tiver um bom número de leitores.

Sei que apreciarão a leitura: risos e choros são o que me tem relatado os leitores, até então.

Trata-se, antes de tudo, de uma história dramática. Um romance envolvente que se desenrola em épocas e lugares diferentes.

Entre episódios emocionantes, o romance conta basicamente a história de pessoas cujos destinos estão presos e entrelaçados a um segredo do passado. E sem que o saibam, seus destinos tomam rumos totalmente inesperados.

E o desfecho não poderia ser outro, se não, surpreendente.

Crimes, mistérios, segredos, injustiças, egoísmo, humanismo, são apenas alguns dos ingredientes que compõem este romance. Porém, temperados com muita paixão!

Um grande abraço e boa leitura!
Bia Franco

Vitor disse...

Um poeta disse um dia..."As coisas em mim sinto-as com naturalidade"...e a ti te digo..."Com naturalidade sentes as coisas em ti"!

Bj*

Raquel de Carvalho disse...

Ótima poesia, adorei!!!
Oportunidades nao podem ser disperdiçadas! ehehehe

Beijos, Fátima!

Socorro disse...

A nova sorte foi dada, mas quem diz que agarrou com vontade? - Eis a questão...
Linda a tua visita e pelas palavras, beijos e tenha um lindo Dia dos Namorados.

Paulo Tamburro disse...

OI FÁTIMA,

MUITAS ALEGRIAS NO DIA DOS NAMORADOS E POR ISTO MESMO:

VENHA CONHECER O BLOG: “HUMOR EM TEXTO”.

A CRÔNICA DESTA SEMANA NOS ALERTA SOBRE OS RELACIONAMENTOS HUMANOS DISSIMULADOS E ENGANOSOS.

SE PUDER, CONFIRA E SE QUISER COMENTE, POIS LÁ O MAIS IMPORTANTE É O SEU COMENTÁRIO.

UM ABRAÇÃO CARIOCA!

Eraldo Paulino disse...

Fico muito feiz com o pesente que rcebo quase diariamente.
Sim, considero mesmo um presente poder visitar blogs como o teu e encontrar versos lindos assim, disponibilizados gratuitamente para a nossa felicidade.

Bjs, minha querida. brigado por partilhar o teu bem conosco!

OutrosEncantos disse...

Quando o poeta escreve, o desafio está na possibilidade de cada leitor poder interpretar conforme o que sente, o que pensa, aquilo em que acredita...
... mas a verdade das suas palavras está apenas com quem as escreve...
Saber escrever é fantástico!
Sentir é maravilhoso!
Interpretar é direito livre, às vezes perigoso.
Gostei de ler este poema.