"Eu não escrevo poesia, não escrevo poema. Eu só desnudo minha alma." Fátima Amaral

domingo, 13 de junho de 2010

Sementes


São sementes certas
Semeadas em terreno fértil
Quando nascem são diversas

Nascem amores...
Brilhando a sol
Com luares prateados

Nascem dores...
Fortes clamores,
Escuras cores.

Nascem alegrias...
Sorrisos fartos,
Abraços largos.

Nascem angústias...
Sem rumo, sem paradeiro.
Assustam.

Sinta seus sabores.
São colheitas precisas.
Frutos de dores internas.

No tempo certo.
Tenha calma.
A vida se fez semente,
No solo fértil da alma.        

9 comentários:

Fátima disse...

Não sei oque houve na página e os comentarios deixados neste poema, infelismente foram apagados.

Mas, agradeço o carinho e a presença:
Mila
Tales
Eraldo
Daniel costa

Cadinho RoCo disse...

Com calma tudo fica, digamos, mais nítido.
Cadinho RoCo

:: Mari :: disse...

Tudo tem o tempo certo,
nada é por acaso.

Boa semana!!

Bjos

Rico Salles disse...

Olá, Fátima, tenha uma bela segunda, sempre estou por aqui. Bj!

OutrosEncantos disse...

Bom dia Fátima!
Obrigada por tua visita no meu espaço! Também andarei por aqui, te seguindo. Voltarei para te ler melhor!
Para além de alguns poemas que adorei ler, gostei sobretudo do teu lúcido "estou entre o parecer e o ser"!...
Adorei esta parte!
Usufrui do meu espaço, espero que continue a agradar-te.

Beijo

Eraldo Paulino disse...

Eu volto a dizer então o que provavelmente disse antes: Sua doçura é cativante!

Bjs!

legalmente loira... disse...

oi fátima,
seu espaço é uma douçura como seus poemas.
obrigada pelo carinho.
bjos e otima semana.

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

A boa poesia é assim.
Não traz tão somente belas palavras, mas também uma chance de pensar no que querem expressar.
Adorei como sempre;

Beijos!

Benjamin disse...

Amei sua poesia, destaquei
Estes versos, que corrobora
Uma verdade.
“No tempo certo.
Tenha calma.
A vida se fez semente,
No solo fértil da alma.”
Bjux